Previsões para o Oscar 2015

Todos os anos os cinéfilos de plantão (como eu) esperam ansiosamente pelo Oscar. Embora por vezes contestada, a Academia quase sempre consegue captar o que de melhor chegou às telonas de todo o mundo (ocidental, na maioria das vezes, mas essa é uma crítica para outro post).

A missão que me foi atribuída passa longe de ser simples. Embora os filmes da categoria de melhor filme estejam um pouco mais equilibrados quanto à qualidade dos que os do ano anterior, onde se via os favoritos (O Lobo de Wall Street, 12 Anos de Escravidão e Clube de Compras Dallas) a quilômetros de distância dos outros filmes, esse nivelamento se dá de uma maneira menos brilhante.

Prosseguindo com as cornetadas, a lista elaborada pela Academia traz algumas injustiças. A não indicação de “Interestelar” como melhor filme e de Matthew McConaughey como melhor ator incomodou. A não indicação de Ben Affleck como melhor ator por “Garota Exemplar” também (BRINCADEIRINHA). Ralph Phiennes, por seu papel em “O Grande Hotel Budapeste”, não deveria ter sido esquecido, e muito menos David Oyelowo, com sua cativante e inspiradora interpretação de Martin Luther King em “Selma”. Aliás, esse filme é o maior injustiçado dessa edição do Oscar, recebendo apenas duas indicações, sendo apenas uma nas principais categorias.

Mas, deixando tudo isso de lado, meus palpites se inspiram em puro achismo, e no quanto cada filme mexeu comigo. Tentarei explicar ao máximo minhas escolhas a cada categoria, embora a Natália, do Literamenina, ache minhas escolhas por vezes “questionáveis”, para ser eufêmico.

Então vamos aos indicados e às minhas escolhas:

Melhor filme
“Sniper americano”
“Birdman”
“Boyhood: Da infância à juventude”
“O grande hotel Budapeste”
“O jogo da imitação”
“Selma”
“A teoria de tudo”
“Whiplash”

Quem merece ganhar: Birdman

Quem pode ganhar: Boyhood

Corre por fora: Selma

 A principal categoria do Oscar nos traz verdadeiras obras de arte da indústria cinematográfica. “Birdman” é uma delas: a crítica à obsessão hollywoodiana personificada em Riggan Thomson (Michael Keaton) se dá de forma escancarada, e é digna de palmas. “Boyhood” é outra peça rara sob a tutela de Richard Linklater, e as quase três horas do filme nem são sentidas, tamanha sua grandiosidade e beleza. Selma nos mostra de uma forma sensacional e emocionante a luta pela inclusão social negra através do voto nos Estados Unidos da década de 1960. Dos três filmes que mais me saltaram aos olhos, acredito que Birdman leva, apesar de que não ficarei nem um pouco triste com qualquer resultado nessa categoria, a não ser que ocorra a chamada de “Sniper Americano” para o palco.


Melhor diretor
Alejandro Gonzáles Iñárritu (“Birdman”)
Richard Linklater (“Boyhood”)
Bennett Miller (“Foxcatcher: Uma história que chocou o mundo”)
Wes Anderson (“O grande hotel Budapeste”)
Morten Tyldum (“O jogo da imitação”)
Quem merece ganhar: Richard Linklater

Quem pode ganhar: Alejandro Gonzáles Iñárritu

Corre por fora: Wes Anderson

As grandes ideias merecem ser premiadas. “Boyhood” é uma obra de arte saída da cabeça de Richard Linklater que, apesar de não requerer um prêmio de Melhor Filme para ser eternizada, deve proporcionar ao seu diretor a honraria máxima da Academia para quem fica por trás das câmeras.


Melhor ator
Steve Carell (“Foxcatcher”)
Bradley Cooper (“Sniper americano”)
Benedict Cumberbatch (“O jogo da imitação”)
Michael Keaton (“Birdman”)
Eddie Redmayne (“A teoria de tudo”)

Quem merece ganhar: Michael Keaton

Quem pode ganhar: Eddie Redmayne

Corre por fora: Benedict Cumberbatch

Michael Keaton, com sua interpretação de Riggan Thomson, empresta sua própria carreira em prol do projeto, já que ele, assim como seu personagem na trama, vinha em uma trajetória descendente. E ele nos demonstra isso em cada expressão, em cada olhar, em cada fala. Demonstra como é importante para ele deixar um legado antes de encerrar sua carreira, e o quão longe essa sua necessidade pode fazê-lo chegar. Eddie Redmayne, por sua vez, se destaca pela transformação incrível que sofre ao interpretar a deficiência de Stephen Hawking, e tem todas as chances de ganhar a estatueta. Benedict Cumberbatch também tem um papel de destaque como Alan Turing, mas não chega a empolgar tanto quanto os dois supracitados.


Melhor ator coadjuvante
Robert Duvall (“O juiz”)
Ethan Hawke (“Boyhood”)
Edward Norton (“Birdman”)
Mark Ruffalo (“Foxcatcher”)
J. K. Simons (“Whiplash”)

Quem merece ganhar: J. K. Simons

Quem pode ganhar: Edward Norton

Corre por fora: Robert Duvall

Essa é a categoria que, na minha opinião, menos admite zebras. J. K. Simons tem uma atuação soberba e, no meio de “Whiplash”, você já adquire o sentimento de que a estatueta tem um dono. Edward Norton vai bem em “Birdman” e pode roubar o prêmio, mas não acho que o mereça. Robert Duvall merece a indicação, pois tem uma participação incrível no mediano “O Juiz”, mas Simons, para mim, é o maior favorito.

oscar 2015 academy awards


Melhor atriz
Marion Cotillard (“Dois dias, uma noite”)
Felicity Jones (“A teoria de tudo”)
Julianne Moore (“Para sempre Alice”)
Rosamund Pike (“Garota exemplar”)
Reese Witherspoon (“Livre”)

Quem merece ganhar: Julianne Moore

Quem pode ganhar: Reese Witherspoon

Corre por fora: Rosamund Pike

Na minha opinião, é a categoria mais concorrida. É incrível como todas as atrizes tiveram atuações marcantes, cada uma merecendo sua própria estatueta. Mas, como falta ouro e/ou boa vontade à Academia, Julianne Moore é a favorita ao prêmio, com sua emocionante interpretação de uma acadêmica de sucesso que adquire Alzheimer precocemente. Reese Witherspoon é submetida a um novo tipo de personagem em sua carreira, e se sai extremamente bem. Rosamund Pike nos convence em sua sociopatia sem limites, apesar de Ben Affleck e sua face imutável em todas as situações. Marion Cotillard nos demonstra o medo de se tornar uma desempregada em uma Europa em crise. Felicity Jones nos demonstra todas as dificuldades e alegrias de viver na companhia de um dos mais brilhantes físicos dos Séculos XX e XXI, apesar de sua deficiência. Enfim, tudo pode acontecer na noite do dia 22.


 

Melhor atriz coadjuvante
Patricia Arquette (“Boyhood”)
Laura Dern (“Livre”)
Keira Knightley (“O jogo da imitação”)
Emma Stone (“Birdman”)
Meryl Streep (“Caminhos da floresta”)

Quem merece ganhar: Patricia Arquette

Quem pode ganhar: Meryl Streep

Corre por fora: Keira Knightley

Patricia Arquette é a favorita nessa categoria, pois é a força-motriz das mudanças sofridas por sua família em “Boyhood”. Contudo, há Meryl Streep na categoria que, muito embora o filme no qual tenha atuado seja incrivelmente tedioso e sem brilho, sempre deixa sua marca. Veremos quem ganhará a estatueta: a atriz que fez uma participação única em um filme único, ou a atriz que fez uma boa participação em um filme ruim.

oscar 2015 academy premiação

Anúncios

2 comentários sobre “Previsões para o Oscar 2015

  1. Bom trabalho Fernando, apesar de discordarmos em algumas coisinhas como quem merece melhor ator e filme, acredito que suas impressões foram as mesmas das minhas. Tudo pode acontecer 🙂

    Curtir

  2. Pingback: A premiação controversa | Jabuticário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s